27 de outubro de 2007

Control

Vai para algum tempo que um filme não me deixava assim..."agarrada". Desde que fui ver "Control" de Anton Corbijn que não páro de procurar trailers, extractos ou simplesmente imagens do filme, só para me deliciar um pouco mais.

Trata-se da história da (curta) vida de Ian Curtis, baseado no livro escrito pela sua esposa Deborah Curtis ("Touching from a distance"). E é bom porquê? Porque não é um filme sobre os Joy Division, porque não é um filme sobre o mundo do rock, porque não ambiciona responder à velha questão "O que matou Ian Curtis?". É um filme, uma história bem desenhada e cativante. Toca-nos não só pela música, mas também pela fotografia (acusando o passado de fotógrafo do realizador), pelas imagens que nos deixam sem mover as pestanas, para que não nos falhe um único pormenor da foto, do característico silêncio do preto e branco.

Há que sublinhar a magnífica interpretação de Sam Riley... é favor arranjar um bom prémio para este senhor, que bem o merece.


Para não vos maçar mais com esta minha excitação cinematográfica, deixo-vos com o link do site oficial e o trailer desta obra-prima, e umas frases escritas pelo nosso poeta Al Berto sobre Ian Curtis, no poema "Noite de Lisboa com auto-retrato e sombra de Ian Curtis"

"depois dança contorce-se embriagado
cobre o rosto suado com a ponta dos dedos espalha
sangue e cuspo construindo a sua derradeira máscara
cai para dentro do seu próprio labirinto
como se a verticalidade do corpo fosse um veneno
"



Control, site oficial

PS: Foi bom confirmar a teoria que a frase "love will tear us apart" é a maior mentira alguma vez escrita!

3 comentários:

nuno disse...

maior do que o "se te masturbas ficas cego"?

Marina disse...

Nuno:
1º onde está isso escrito?
2º Se está realmente escrito em algum lado, continuo com a minha teoria. Ou queres explicar-me porque só começaste a ter miopia depois da adolescência????

nuno disse...

está escrito na bìblia, que já terias lido se não fosses uma herege não crismada.

e sou míope desde a 3a classe.

e confundir miopia com cegueira é algo que não fica nada bem a uma cientista em inicio de carreia.

e quê? :p